Notícias

Não votou nas últimas eleições? Veja como pagar a multa

É necessário pagar todas as multas eleitorais ainda pendentes para poder votar nas eleições municipais de 2024

Durante as eleições, as multas eleitorais são aplicadas àqueles que não votaram e nem justificaram a ausência. Além disso, mesários convocados que não aparecerem sem justificativa e condenados por infração da legislação eleitoral também serão multados.

Entretanto, estar com uma multa não paga de uma eleição passada impede que o eleitor vote nas eleições municipais de 2024. Por isso, é preciso pagar as multas eleitorais antes da data definida para a votação.

O valor da multa é de R$ 3,51 para cada turno da eleição que não votou e nem justificou o não exercício. É possível quitar tais multas de forma online na página oficial do TSE, pelo aplicativo e-Título ou no cartório eleitoral, por meio de PIX, boleto (Guia de Recolhimento da União) ou cartão de crédito.

Confira o passo a passo para quitar multas de eleições passadas

Ao preencher o formulário do serviço, é importante que os dados coincidam com os constatados no cadastro eleitoral. Caso o sistema não reconheça os dados, é preciso entrar em contato com a zona eleitoral.

Não votou nas últimas eleições? Veja como pagar a multa
A multa pode ser paga com PIX (Foto: Ilustração)

Em caso de boletos com valores inferiores a R$ 50,00, o valor deve ser pago exclusivamente no Banco do Brasil. Já para PIX ou cartão de crédito, o pagamento é realizado pelo PagTesouro.

Por fim, existem duas opções para pagar com PIX: a primeira é por meio de uma chave de pagamento via QR Code, com validade de 24 horas. Já a segunda é com um código numérico que deve ser copiado no aplicativo do banco em que tiver conta. Por outro lado, em casos de pagamento com cartão de crédito, a ferramenta será o Mercado Pago ou PicPay.

Via: RIC Mais

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios