Notícias

Boletim detalha produtos desviados por capitão do Corpo de Bombeiros de Curitiba; militar tem salário de R$ 15 mil

Oficial foi promovido a capitão recentemente por “merecimento”. Entre os produtos desviados, estão vários fardos de energético

O capitão do Corpo de Bombeiros, Gustavo Emmanuel Gonçalves Fogaça, preso na noite desta quarta-feira (29), teria desviado equipamentos eletrônicos e grande quantidade de energéticos da Defesa Civil do Paraná, de acordo com o boletim de ocorrência ao qual a Banda B teve acesso. O oficial foi detido em flagrante no bairro Uberaba, em Curitiba, durante uma ação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná.

A prisão aconteceu quando o capitão chegava no endereço de uma distribuidora de bebidas com uma Fiat Toro carregada com os produtos desviados. O tio dele, proprietário do local, também foi detido suspeito de participação no crime.

De acordo com o promotor de Justiça Felipe Lamarão de Paula Soares, que atua no Gaeco em Curitiba, a equipe chegou até o oficial após uma denúncia anônima.

“O Gaeco recebeu informações anônimas dando conta de que estaria ocorrendo o desvio de itens doados em um barracão que é administrado pela Defesa Civil do Estado do Paraná. As equipes deslocaram ao local e em determinado momento visualizaram fardos de energético sendo carregados em uma caminhonete. A equipe seguiu esse veículo e esse veículo se direcionou a um barracão, uma distribuidora de bebidas, no bairro Uberaba. Foi visto então uma pessoa descarregando esses fardos no interior dessa distribuidora”, detalhou Soares.

Conforme o boletim de ocorrência, dentro da caminhonete e do imóvel estavam 57 fardos de bebida energética (foto), relógios, computadores, televisões, ferramentas elétricas diversas (furadeiras e serras) e outros objetos. Todos os produtos não tinham notas fiscais ou qualquer outra comprovação de origem lícita. Uma arma de fogo também foi apreendida.

“Foi ingressado no local, onde foram encontrados vários fardos de bebida energética e ainda produtos eletrônicos, roupas, instrumentos musicais. Vários itens que no primeiro momento apresentam ser oriundos de doações realizadas pela Receita Federal e também não foi possível as pessoas que comandam esse barracão apontarem a origem lícita desses bens”, descreveu o promotor.

Salário alto e cargo de chefia

Gustavo Emmanuel Gonçalves Fogaça integra o quadro do Corpo de Bombeiros do Paraná desde novembro de 2008, com remuneração bruta que chega a R$ 15.294,43 – desconsiderando valores pagos a ele em condições excepcionais. Entre janeiro e abril deste ano, o salário bruto total do servidor foi de R$ 64.220,50.

Fogaça foi promovido a capitão recentemente por “merecimento”. O decreto, assinado pelo governador Ratinho Junior, foi publicado em Diário Oficial no último dia 22 de abril.

Atualmente, o capitão está lotado como chefe do Centro Logístico e de Manutenção de Frota da Defesa Civil do Paraná, onde coleciona medalhas de Mérito pela “atuação destacada” desde que era tenente.

O que diz a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros

Por meio de nota, a Defesa Civil do Paraná confirmou o fato e diz que desde que tomou conhecimento da denúncia se manteve à disposição do Gaeco para prestar todas as informações necessárias.

“Com a situação, foram adotados os procedimentos legais previstos no Código Penal Militar. O Corpo de Bombeiros abriu investigação, que pode culminar com a expulsão do oficial da corporação. A prática não simboliza o serviço de excelência que os Bombeiros do Paraná prestam à sociedade”, informou.

A Banda B tenta contato com a defesa de Fogaça. O espaço segue aberto.

Banda B

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios