Notícias

Em defesa da prevenção, Bueno ajudar a aprovar afastamento de grávidas do trabalho presencial

A Câmara dos deputados aprovou, na noite de quarta-feira (26), projeto (PL 3932/20) que determina o afastamento obrigatório das mulheres grávidas do trabalho presencial. De 1 de janeiro a 18 de junho, nada menos que 124 mulheres morreram, no Brasil, vitimadas pela Covid-19, segundo dados da publicação International Journal of Gynecology.

“Diante desse cenário, é fundamental o afastamento de gestantes do trabalho presencial. Trata-se de uma medida de prevenção que visa proteger a vida de nossas mulheres e de seus bebês nesse período de proliferação do novo coronavírus no país”, ressaltou o deputado federal Rubens Bueno (Cidadania-PR).

A deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC) é coautora da proposta, que segue agora a análise do Senado.

O período de afastamento das mulheres grávidas coincide com o tempo de duração do estado de calamidade, definido pelo Congresso Nacional, que vai até 31 de dezembro de 2020. No entanto, esse prazo poderá ser prorrogado. O intuito da proposta é preservar a saúde e a vida das mulheres grávidas.

Da Assessoria

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo