Notícias

Acicam completa 69 anos na próxima segunda-feira

Fundada no dia 27 de junho de 1953, quando o município tinha apenas seis anos de emancipação político-administrativa, a Associação Comercial e Industrial de Campo Mourão (Acicam) completa 69 anos na próxima segunda-feira. Nenhum evento especial para marcar a data foi programado pela mais antiga entidade empresarial do Vale do Piquirivaí.

O primeiro presidente foi o empresário do ramo de material elétrico Oscar Franco Wolf. Raras eram as cidades paranaenses que contavam na ocasião com associação comercial. Maringá fundou a sua Associação Comercial e Industrial no mesmo ano. Outros importantes municípios paranaenses criaram a entidade anos depois: Cascavel (1960), Cianorte (1963), Umuarama (1964), Toledo (1967), Guaíra (1976), Guarapuava (1955).

A Acicam surgiu como Associação do Comércio e da Indústria de Campo Mourão (ACICM). Foi a primeira entidade empresarial criada na cidade e na região, congregando inicialmente não apenas comerciantes e industriais, mas também agricultores e pecuaristas.

A história registra que a entidade mourãoense foi criada diante da necessidade da união dos pioneiros empreendedores, que se ressentiam de serviços de apoio as suas atividades econômicas. Também não contavam com uma entidade que defendesse seus interesses. Diretrizes que norteiam a atuação da Acicam nestas quase sete décadas de existência.

Atualmente, a Acicam é comandada pela 30ª diretoria, presidida por Ben-Hur Berbert, sócio proprietário da empresa Bit Profissões. Com cerca de 1.200 associados, a entidades destaca-se não apenas pelo grande número e variedade dos serviços que oferece, mas também pela sua ativa participação junto à comunidade em geral.

Ben-Hur Berbet, atual presidente da Acicam

Proporcionalmente ao porte do Município, a Acicam está entre as maiores associações comerciais do interior do Estado e participou da fundação da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap).

União

A história da entidade também não deixa dúvidas quanto à união da classe empresarial mourãoense. Em apenas duas eleições ao longo de 69 anos – em 1987 e em 2010 – houve mais de uma chapa inscrita nas eleições de diretoria da Acicam.

Do quadro social da entidade fazem parte empresas de todos os portes (micro, pequenas, médias e grandes), além de muitos profissionais liberais. A maior das empresas associadas à Acicam, com sede em Campo Mourão, é a Coamo Agroindustrial Cooperativa, que lidera o ranking na América do Sul.

Historicamente, a Acicam sempre teve atuação importante no fomento da economia mourãoense, sobretudo com o desenvolvimento de ações voltadas ao incremento do comércio, da indústria e da área de prestação de serviços. Foi também protagonista de inúmeros movimentos em defesa dos interesses maiores de Campo Mourão e do Vale do Piquirivaí nas mais diferentes áreas.

Entre os pontos que marcam a atuação da Acicam estão o vasto e variado portfólio de serviços ofertados aos associados. Entre os serviços idealizados e implantados pela entidade está, por exemplo, o Protesto Fácil, que tem servido de exemplo para outras associações empresariais. Mas a Acicam conta também com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), Junta Comercial, certificação digital, programa de estágio, vale refeição/alimentação, assessoria jurídica e inúmeros convênios, inclusive da Unimed. Também realiza campanhas promocionais e possui o Clube do Associado.

Retrospectiva

Quando a Acicam foi fundada, a cidade já tinha uma economia efervescente, baseada sobretudo na exploração da madeira. Muitas eram as serrarias instaladas em pleno perímetro urbano, ocupando quarteirões inteiros (inclusive na área central). Os caminhões transportando toras ou madeira já processada eram uma constante nas vias públicas, ora tomadas pela densa poeira, ora pelos lamaçais. Asfalto não existia. A agropecuária era rudimentar. A cidade não contava com nenhuma rodovia pavimentada. As ligações interurbanas levaram horas para serem completadas pela empresa operadora do sistema. Mas o aeroporto local era bastante movimentado.

Lastreada principalmente pelo extrativismo madeireiro e o rápido processo de colonização desta vasta região, a economia de Campo Mourão nos anos 50 já era pujante. Prova maior era a existência de vários estabelecimentos bancários, inclusive oficiais. E como decorrência da economia aquecida, o comércio também já era bastante forte na cidade. A população local e regional crescia rapidamente, com as famílias atraídas pelo desbravamento e as oportunidades de negócios.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo