Notícias

Rubens Bueno pede a ministro linha de crédito para filantrópicas instalarem energia solar

O deputado federal Rubens Bueno (Cidadania-PR) solicitou ao ministro da Economia, Paulo Guedes, a abertura de linha de financiamento especial para possibilitar que entidades filantrópicas adquiram e instalem em suas sedes equipamentos para a geração de energia solar. A medida vai baratear os custos dessas instituições, que prestam relevantes serviços para a população e convivem com os altos custos das tarifas de energia para manter suas estruturas.

“São hospitais, escolas e abrigos que atendem milhares de pessoas e poderiam economizar recursos com as novas tecnologias. A energia solar surge como uma ótima opção para baratear o custo com energia dessas entidades, tão essenciais ao Brasil. Infelizmente, por conta da novidade tecnológica, esses equipamentos ainda são muito caros, tornando-se inviável para a grande maioria das entidades filantrópicas. Nesse sentido, a abertura de uma linha de crédito especial é de fundamental importância”, disse o deputado.

De acordo com Rubens Bueno, no Brasil, mais de 11 mil entidades filantrópicas estão em atuação, seja na área de Saúde, Educação ou Assistência Social, trazendo impactos na vida de milhões de brasileiros. Na área educacional, por exemplo, as instituições de ensino superior sem fins lucrativos mantêm mais de 30% de alunos bolsistas, segundo pesquisas do Fonif – Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas.

“E na saúde, de acordo com a pesquisa ‘A contrapartida do setor filantrópico para o Brasil’, as santas casas e hospitais beneficentes são duas vezes mais produtivos que outros estabelecimentos que atendem o Sistema Único de Saúde (SUS). No nosso estado, o Paraná, são mais de 110 hospitais filantrópicos, que representam 54% do total de atendimento SUS. Essas entidades estão presentes em 95 municípios paranaenses, e em mais de 50% deles, são os únicos hospitais”, lembrou Rubens Bueno.

O pedido ao ministro partiu de sugestão do vereador Escrivão Parma (PSD), de Campo Mourão. Segundo ele, a abertura de linha de financiamento poderia ajudar entidades como a como o “Lar dos Velhinhos” de Campo Mourão e a Santa do município.

Segundo Rubens Bueno, infelizmente, a grande maioria das entidades filantrópicas luta para sobreviver. “Seu financiamento é muito irregular e merece atenção especial de todos nós brasileiros. Elas complementam a ação do estado na busca de atender ao pressuposto constitucional da universalização dos direitos sociais. Dessa forma, o setor filantrópico supre, cada vez mais, serviços e responsabilidades sem os quais cidadãos e cidadãs pertencentes aos extratos socioeconômicos de baixa renda estariam excluídos dos recursos e benefícios sociais”, afirmou o deputado no pedido enviado ao ministro da Economia.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo