Notícias

Motorista tem pênis e testículo amputados após acidente de carro

O que restou de seus órgãos genitais foi um “coto” e um testículo, mas o jovem insiste que ainda tem sensibilidade

Um jovem precisou ter seu pênis e um testículo amputados após sofrer um grave acidente de carro, enquanto dirigia alcoolizado, concedeu uma entrevista para contar como teve a vida mudada pela imprudência.

Hoje com 29 anos, Paul Berry lembra que o veículo capotou e ele foi jogado pela janela traseira. Além de ter os órgãos sexuais seriamente feridos, ele também quebrou o pescoço, a mandíbula, os quadris, o nariz, a pélvis e sofreu uma lesão cerebral.

“Eles tiveram que amputar minha, bem, masculinidade. É como se eles derrubassem uma árvore e houvesse um toco. Irônico, porque eu não me senti como um ‘homem’ até depois do acidente. Quero contar ao mundo sobre o preço emocional que isso causou e sempre vai ter sobre mim. Mudou para sempre a minha vida de uma forma que eu não desejaria ao meu pior inimigo”,
diz Paul.

O acidente ocorreu em 2014, quando Paul viajava de Saint Louis, Missouri, EUA, para Columbia, Illinois, onde iria encontrar com sua então namorada. Ele lembra que mesmo sabendo que iria dirigir pela autoestrada, bebeu alguns drinks de bebidas destiladas com um amigo antes de sair.

Foi depois de passar por uma ponte, que sua vida mudou completamente. “Ou adormeci ou escorreguei na chuva. Comecei a ir para um lado e virei o volante para o outro tentando me corrigir, mas fiz uma correção excessiva, o que fez o veículo capotar. Rolou algumas vezes e eu fui ejetado pela janela traseira, e então fui voando e o carro continuou rolando e eu bati no chão e o carro parou de rolar bem em cima de mim”, lembra Paul.

Devido a gravidade de seu estado, Paul foi transferido de helicóptero para um hospital e precisou ser reanimado, após seu coração parar, enquanto estava a caminho da instituição de saúde. Ele não acordou do coma por cinco semanas, durante as quais ele teve uma mandíbula de titânio ajustada, 13 parafusos em seu queixo e placas colocadas em ambos os lados de seu rosto.

O carro que o jovem dirigia ficou completamente destruído. (Foto: Paul Berry/SWNS)

No entanto, conforme conta, o mais traumático foi causado porque uma roda do carro que se soltou e o que sobrou do metal pousou diretamente sobre seu corpo, esmagando sua área genital. Os cirurgiões tentaram reconstruir os membros, mas Paul entrou em leucocitose – que é quando um grande número de leucócitos inundam a área lesada, e os médicos foram forçados a amputar o pênis e um de seus testículos.

Quando finalmente acordou, Paul não registrou inicialmente a extensão de seus ferimentos. “Eu não sei se eu simplesmente não queria acreditar, foi chocante. Achei que iria sarar, mas o médico veio e me perguntou se eu tinha sêmen congelado para o caso de eu querer ter filhos porque não seria capaz de ter filhos“.

Foi quando Paul percebeu que seu pênis e testículo haviam sumido para sempre. “Eu me senti oprimido, como se minha vida tivesse acabado. Eu até escolhi o nome da minha filhinha quando eu tinha 14 anos, isso me arrasou. Sempre sonhei em ter uma menina – minha vida inteira, basicamente.”

O que restou de seus órgãos genitais foi um “coto” e um testículo, mas Paul insiste que seu pênis ainda tem sensibilidade.

“Foi difícil, mas porque mesmo que eu tentasse falar com outra pessoa, era como se eu sempre tivesse esse segredo. Eu não gosto de expor isso, então nunca procurei por nada. O que eles não sabem não vai me machucar. Uma vez que tiramos nossas roupas, não podemos realmente fazer mais nada, foi difícil”,
desabafa.

Fisicamente, Paul está totalmente recuperado, mas só agora ele tem confiança para falar sobre como o acidente fez ele se reinventar e até mesmo se descobrir.

“Sinto que posso me abrir sobre isso, não tenho mais vergonha. A vida é difícil, mas me deixou muito mais confiante em mim mesmo. Sei que não é a coisa mais importante e isso não faz de você quem você é. Posso dizer honestamente que não me senti como um homem até depois de não ter uma masculinidade”,
finaliza Paul.

Com RIC Mais

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo