NotíciasVídeos

Ex-morador de Quarto Centenário conta como e porquê matou a esposa em Curitiba– ASSISTA DEPOIMENTO

Homem levou filha no mesmo carro em que estava a mulher assassinada

Francisco Jovino da Silva, de 35 anos, ex-morador de Quarto Centenário, suspeito de matar a esposa, Juceli Cristina Pesato, também de 35 anos, e levar a filha no carro junto com o cadáver da mãe, prestou depoimento e deu detalhes como tudo aconteceu (vídeo abaixo).

Logo após o crime, Francisco veio para Quarto Centenário, 15,1 km de Goioerê, mas não ficou na cidade, e foi preso pela Polícia Rodoviária Federal na quinta-feira (16) em Irati, quando estava retornando para Curitiba.

De acordo com o relato de Francisco para a polícia, ele e a esposa estavam juntos há 12 anos, mas a mulher decidiu pedir o divórcio. O suspeito ainda contou que acreditava que Juceli estava se relacionando com outro homem.

“Ela tava assim de divórcio, divórcio, e querendo que eu saísse sem nada também. Eu depois que aconteceu essa parte de casa que eu vi o que aconteceu e ela diz que não, que eu ‘tô’ doido” – disse Francisco.

O homem ainda disse que estava com problemas psicológicos e que não conseguia dormir direito à noite desde que caiu em um golpe na internet. No boletim de ocorrência feito por Francisco, há o relato de que ele teria sido extorquido após enviar fotos com conteúdo de nudez para uma jovem que conheceu no Facebook. O fato teria acontecido em junho deste ano e, desde então, Juceli teria pedido a separação, conforme a babá da filha do casal.

“Ela começou a dar indireta, falar que o cara agora não tem mais medo e do nada nós voltamos e tinha uma faquinha do lado, ela foi, bateu a mão assim, aí quando ela quis começar, eu fui e catei e dei duas [facadas]. Uma aqui e outra aqui. Daí a gente ficou andando mais ou menos uma hora dentro de Curitiba.”

“Daí depois eu peguei, depois de tudo isso, levei minha filha lá na casa da tia que ela cuida, peguei e levei ela [esposa] em casa, tirei ela, coloquei no sofá, fui, tirei a roupa suja, coloquei uma limpa, abasteci o carro e fui para o Norte”, explicou Francisco ao ser questionado sobre a fuga. “Na hora que eu dei os golpes ela caiu no meu colo, isso dentro do carro. Dentro de casa eu só peguei ela e coloquei no sofá”.

Do RIC Mais com Goionews

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo