Notícias

Acusada de mandar matar o marido, viúva mobilizou cidade pedindo por justiça

Acusada pela Polícia Civil do Mato Grosso de ter planejado o assassinato do marido, a representante comercial Ana Cláudia Flor chegou a fazer mobilizações em Cuiabá (MT) para pedir a solução do crime contra o empresário Toni Flor.

A vítima foi assassinada com cinco tiros em 11 de agosto de 2020 em uma academia de lutas. À polícia, Ana Cláudia levantou a hipótese de que o marido teria sido confundido com algum policial. No entanto, a suspeita foi descartada, já que o agente da Polícia Rodoviária que frequentava a mesma academia só ia ao local pela tarde.

Enquanto a Polícia Civil investigava o caso, a representante comercial organizou passeatas, foi à televisão e consolou parentes. Um pouco mais de um ano após o crime, a viúva foi presa temporariamente acusada de ter planejado o assassinato do marido.

Segundo o delegado Marcel Oliveira da DHPP (Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa de Cuiabá), a representante comercial havia encomendado o crime por meio de videochamadas feitas pelo WhatsApp com outros três suspeitos, em um acordo no valor de R$ 60 mil pela morte do marido.

De acordo com a polícia, o assassinato foi planejado após o empresário descobrir que estava sendo traído, e também porque Ana Cláudia tinha interesse em seus bens materiais. A mulher nega o envolvimento.

Além da mulher, mais três pessoas estão presas como suspeitas do crime. Ana Cláudia deve ir a júri popular e nega que seja a mandante do crime. O advogado dela diz que vai provar a inocência.

IstoÉ

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo