Notícias

Garota morde rosto de paramédica durante atendimento

Há sete anos trabalhando para o Corpo de Bombeiros de Nova York, a paramédica Jenna Piscitello pode ter passado pela experiência mais traumatizante de sua carreira na última sexta-feira, dia 5. Durante um atendimento a uma adolescente de 17 anos, que teria tentado fugir de casa, a profissional de emergência foi mordida no rosto por quase um minuto, marcando, porém, uma sensação de “eternidade” para ela.

“A dor era louca”, descreveu Jenna ao jornal “New York Post”. “Eu literalmente senti os dentes dela entrando em minha carne. Como uma serra me cortando”.

O episódio ocorreu enquanto Jenna e sua equipe respondiam a um chamado de pessoa com “estado mental alterado” no Brooklyn, por volta das 2h da madrugada. Ela contou que, num primeiro momento, a garota não parecia demonstrar uma ameaça de perigo. O comportamento dela ficou mais agressivo quando tentaram colocá-la numa maca. Segundo o “New York Daily News”, a adolescente tem problemas com drogas.

“Ela apenas envolveu as pernas em volta do meu torso, os braços em volta do meu pescoço e deu uma boa mordida no meu rosto”, contou a paramédica de 28 anos. “Ela ficou (desse jeito) comigo por quase um minuto. Pareceu uma eternidade”.

Apesar dos ferimentos, Jenna continuou com seu trabalho. Um de seus colegas, contudo, a aconselhou para receber tratamento e chamou outra ambulância. A paramédica levou quatro pontos e deve consultar um cirurgião plástico para resolver as cicatrizes. Ela deve tirar alguns dias de licença.

“Este incidente nunca vai impedir que eu continue a ser tão compassivo quanto sou com as pessoas”, disse.

Quanto à adolescente, a polícia registrou uma acusação por agressão em segundo grau e agressão com intenção de causar ferimentos físicos, de acordo com informações de fontes policiais à imprensa local.

Do Page Not Found/Extra

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo