Notícias

Índios voltam a ocupar área pública em Campo Mourão

Grupo de 30 pessoas ocuparam, mais uma vez, área nas proximidades da rodoviária da cidade. Apenas quatro deles foram imunizados com as duas doses da vacina anti-covid

Um grupo formado por 30 índios (18 adultos, 10 crianças e dois adolescentes) voltou a ocupar um terreno do município às margens da Perimetral Tancredo Neves. Parte deles chegou na semana passada e os demais nesta segunda-feira (22). O mesmo local já foi ocupado por eles em outras oportunidades.

“Recebemos reclamações da população sobre problemas de sujeira e pelo fato de circularem pela cidade sem máscaras. Já questionamos a Funai e nos responderam que apenas quatro deles tomaram as duas doses da vacina contra Covid”, disse a secretária municipal de Assistência Social, Márcia Calderan de Moraes.

Segundo ela, o município notificou a Funai e também o Ministério Público Federal para que providencie o retorno deles para a aldeia. Enquanto isso assistentes sociais vão fornecer máscaras a todos os ocupantes do acampamento. “Estamos trabalhando uma forma de resolver a questão dentro da legalidade”, esclarece a secretária, ao lembrar que os índios são amparados por uma legislação específica.

Em 2018 um representante da Funai, Ivaci Ribeiro, esteve em Campo Mourão e explicou que por conta da desestruturação da FUNAI as reservas ficaram praticamente sem assistência. “Com isso as famílias ficaram sem orientações e passaram a acampar nas cidades para vender artesanato e manter a cultura nômade”, esclareceu. Ele disse ainda que os índios que acampam em Campo Mourão são da etnia caingangue, de Manoel Ribas, onde residem mais de 450 famílias.

Da Assessoria/PMCM

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo