Notícias

Litoral do Paraná tem três barreiras sanitárias contra Covid-19

Começaram as barreiras sanitárias em três estradas que dão acesso ao litoral paranaense. As blitze educativas acontecem em três postos do Batalhão de Polícia Rodoviária do Paraná : Coroados, Alexandra e Pontal do Paraná. Além de policiais, as barreiras contarão com apoio de funcionários das prefeituras do Litoral.  Segundo o secretário de Segurança, Romulo Marinho Soares, em entrevista ao Boa Tarde Paraná, da RPC, neste sábado (26), os carros serão parados por amostras: “Todos os ocupantes do carro passarão por medição de temperatura, além de receberem informações sobre a Covid-19. Documentos dos veículos serão verificados, assim como a carteira dos motoristas”. Ele também informou que em caso de alteração de temperatura, os cidadãos terão a opção de seguirem aos postos de saúde de Matinhos ou retornarem ao município de origem. As barreiras seguem até pelo menos o dia 31 de dezembro. 

De acordo com o secretário, além do reforço de 2 mil policiais para a Operação Verão Consciente, mais 200 PMs reforçam o cumprimento das medidas determinadas em decreto estadual contra a Covid-19, como uso da máscara, distanciamento, toque de recolher e restrição da venda e consumo de bebida alcoólica. “Estaremos nas ruas para fazer com que os decretos sejam cumpridos e possamos evitar a contaminação por Covid-19”, afirmou Soares. 

O trabalho envolve os profissionais da Secretaria de Estado da Saúde e da Segurança Pública, além da Superintendência do Esporte e da Defesa Civil Estadual. As blitze funcionam nos Postos do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) de Coroados (Guaratuba), Alexandra-Matinhos (Matinhos) e de Pontal do Paraná (PR) para conscientizar sobre os riscos da pandemia.São 20 acadêmicos de Enfermagem e 20 estudantes de Educação Física, atuando em conjunto com os policiais e bombeiros militares nas abordagens a veículos.

O superintendente do Esporte, Helio Wirbinski, destacou que os estudantes farão o trabalho de conscientização de forma lúdica e atrativa, junto aos demais profissionais envolvidos com a blitz. “Os carros serão parados pelos policiais rodoviários, sem atrapalhar o trânsito. Nós teremos ainda as trupes de circo com estandartes, para levar mais informação, e uma equipe em um ponto da cidade de Morretes”, explicou.

O diretor da 1ª Regional da Saúde, José Carlos de Abreu, explicou que os acadêmicos da área de Enfermagem podem tirar dúvidas da população e, caso haja alguém com sintomas da Covid-19, será feito o encaminhamento para atendimento médico. “Se encontrarem alguém com sintomas, eles farão uma primeira triagem e, se necessário, encaminharão a pessoa para unidades de saúde do Litoral, que estão preparadas para receber esse tipo de caso”, destacou.

Cadetes da Academia Policial Militar do Guatupê estarão nos três postos rodoviários do Litoral, também para reforçar as informações sobre os cuidados com a pandemia.

“As barreiras educativas estão sendo desenvolvidas nos postos da Polícia Rodoviária Estadual aqui no Litoral. Nosso pessoal está fazendo toda a parte de segurança, mobilidade, trânsito, orientação ao usuário, e contamos com apoio dos cadetes da academia do Guatupê nessa segurança e orientação, além do apoio do pessoal da Paraná Turismo e da Secretaria de Estado da Saúde.”, disse o comandante do BPRv, coronel Wellenton Joserli Selmer.

A Defesa Civil Estadual também apoia as ações e conta com barracas às margens das rodovias, oferecendo suporte logístico aos demais integrantes da ação. “Será um trabalho conjunto em prol de diminuir os índices da doença nesta época do ano, que é muito sensível”, disse o major Daniel Lorenzetto.

As blitze educativas sanitárias devem seguir até o final de dezembro em horários pré-definidos e com abordagem por amostragem. Na Estada da Graciosa também haverá um ponto de fiscalização e orientação. “O Estado está fazendo sua parte em parceria com os municípios, no entanto, o mais importante é a conscientização por parte do cidadão”, destaca o coordenador estadual.

Com a pandemia do coronavírus à solta, o curitibano deverá evitar descer para o Litoral do Paraná nas festas de Natal e Ano Novo. Tudo para se evitar aglomerações de pessoas – que é a principal via de disseminação do vírus. A sugestão de ficar em Curitiba tem sido feita pelo secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. A razão do apelo é simples: se muita gente for ao Litoral e se contaminar, fica difícil atender todo mundo. “A gente tem orientado de forma geral que quem puder ficar em casa, não viajar, que tome essa decisão. Quem tiver a escolha de fazer reunião familiar menor, é importante’, afirmou o secretário Beto Preto.

A população nos sete municípios litorâneos é de 300 mil pessoas. Considerando as três cidades que têm balneários, o total é de pouco mais de 100 mil pessoas – a população é de 27,9 mil em Pontal do Paraná, 35,2 mil em Matinhos e 37,5 mil em Guaratuba. Contudo, somente no último Réveillon, as três cidades receberam 2,5 milhões de visitantes, de acordo com cálculos da Secretaria. A grande maioria deles era de Curitiba.

Preocupa também a ocupação de UTIs do SUS exclusivas para Covid-19 no Litoral. No Hospital Regional do Litoral, que tem leitos de UTI e enfermaria exclusivos para coronavírus, a ocupação das enfermarias está em 100% e dos leitos em UTI em 90%, segundo boletim de sexta (25) da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa)

Do Bem Paraná

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo