Notícias

Dono de supermercado é preso acusado de participar de triplo homicídio na RMC

Vítimas teriam ido ao supermercado para cobrar uma dívida de R$ 18 mil do dono do estabelecimento.

A Polícia Civil prendeu em flagrante o dono do supermercado de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, onde três pessoas foram assassinadas, na tarde desta segunda-feira (26). Agnaldo da Cruz Dias, 42 anos, deu versões contraditórias à polícia sobre o que teria acontecido e, durante as investigações, foi apontado como suspeito de participar do crime. As vítimas teriam ido ao supermercado para cobrar uma dívida de R$ 18 mil do dono do estabelecimento.

O delegado de São José dos Pinhais, Fabio Machado, disse que os três homens mortos foram chamados para irem até o supermercado, em uma emboscada. “A hipótese que trabalhamos é que o dono do mercado estava afogado em dívidas e estaria sendo cobrado pelas vítimas. Esses homens teriam ido até o local para cobrar essa dívida. O próprio dono teria ligado para eles pedindo que fossem até lá para receber esse valor que estavam cobrando. Mas, eles estavam sendo esperados por outras pessoas, acreditamos que em torno de cinco ou seis pessoas, em dois veículos”, revelou.

Assim que os três cobradores chegaram ao supermercado, diante da emboscada do dono do estabelecimento, o grupo entrou. “Nesse momento, eles renderam, amarraram e esfaquearam o trio próximo a câmara fria”, detalhou o delegado.

Suspeitas

O dono do supermercado tinha marcas de cortes na palma da mão, o que levantou suspeitas da equipe policial de investigação. “Encontramos nas mãos do proprietário lesões de ataque, ou seja, cortes no interior da mão que nos apontam que, no momento em que ele estaria esfaqueando as vítimas, a faca deve ter escorregado e cortado a mão dele. A versão que ele apresenta é muito contraditória, disse que o celular dele tinha sido levado, disse em toda a diligência que o celular dele tinha sido levado, chegamos a ligar para o celular dele. Mas, para nossa surpresa, na audiência, ele precisou apresentar o celular e simplesmente retirou do bolso”, detalhou o delegado Fabio Machado.

Ainda, segunda a polícia, o dono do supermercado não acionou a polícia após o crime e chegou a dizer que o trio fazia compras no local. “Outra contradição grande foi a informação de que as vítimas estavam fazendo compras, mas depois a gente descobriu que eles eram cobradores de dúvidas que ele tinha com terceiros, algo em torno de R$ 18 mil”, completou o delegado de São José dos Pinhais.

Procura

A polícia está em busca dos homens que auxiliam o dono do supermercado. Imagens de câmeras de segurança já foram recolhidas para análise.

Da Banda B

Artigos relacionados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo