NotíciasVídeos

Polícia Civil investiga assalto que terminou em confronto e dois bandidos mortos

Acredita-se que pelo menos seis criminosos participaram na ação

A Polícia Civil investiga o assalto que terminou em confronto com a PM e deixou dois policiais baleados e dois assaltantes mortos entre à noite de segunda-feira e madrugada de terça (31/1°), na região Norte de Cascavel.

O tenente-coronel Sérgio Augusto Ramos informou que as equipes foram acionadas por uma vizinha da vítima, no Bairro Lago Azul, que percebeu a movimentação dos criminosos na casa. Eles tentaram roubar vários pertences e o carro, mas devido ao sistema de segurança não conseguiram. “Eles agiam com muita agressividade”, revela.

Na casa assaltada estava a mãe e dois filhos quando o bando chegou. O serviço reservado da Polícia Militar rapidamente chegou ao endereço e recebida a tiros revisou. Os policiais foram atingidos, no mão, perna e abdômen. Um dos suspeitos baleado morreu antes da chegada da Polícia.

Os dois militares estão internados no Hospital Universitário, passam bem e seguem avaliados pela equipe médica.

Na sequência dos fatos, o outro envolvidos que levou um tiro na mão conseguiu escapar. Ao receber a informação do paradeiro, a equipe da PM esteve na casa na Rua dos Pássaros, no Bairro Interlagos.

Na tentativa de abordagem, ele atirou contra os militares, que revidaram. O homem foi baleado e morreu antes da chegada do Siate. De acordo com a Polícia Militar, o suspeito estava com um ferimento no braço, resultado do primeiro confronto registrado ainda na noite de segunda, na Avenida Corbélia, no Bairro Morumbi, no qual dois policiais também foram baleados.

O local foi isolado até a chegada de peritos do Instituto de Criminalística e do IML (Instituto Médico-Legal), que fez o recolhimento do corpo. Ainda segundo a PM, o suspeito tinha antecedentes criminais.

A Polícia Civil trabalha na identificação dos envolvidos no crime. Um está preso, outro identificado foragido, mas há informação de mais um ou dois homens estavam no assalto.

Denúncias devem ser repassadas pelo 190 e 197 de forma anônima e gratuita.

Do CATVE

Artigos relacionados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo