Notícias

‘Não há zona de conforto”, alerta secretário após aumento dos casos de covid no PR

Número subiu cerca de três vezes nas últimas duas semanas, segundo Beto Preto

Há cerca de duas semanas, o Paraná registra aumento significativo de novos casos diários do coronavírus e o número coloca a equipe epidemiológica em alerta, em todo o Estado. O secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, disse na manhã desta quarta-feira (27) durante o programa Em Pauta, da Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná (Aerp), que há diariamente cerca de 150 a 180 novos casos do coronavírus. Esse número, em média, era de 40 a 50 casos por dia.

Para Beto Preto, o estado do Paraná não viveu o pior do vírus, mas o aumento nos casos deixa a equipe de Saúde em alerta. “Conseguimos achatar a curva, o pior não aconteceu por aqui, porque tivemos um grande sacrifício de todos os paranaenses. Mas há cerca de 15 ou 20 dias tivemos uma explosão de casos. Teve o Dia das Mães, recebimento do auxílio que ocasionou filas das Caixas Econômicas Federal (CEF), isso pode ter aumentado. Tínhamos 40, 50 casos por dia, agora estamos tendo de 150 a 180 novos casos por dia. Estamos tentando manter isso controlado, mas se entendermos que os números estão saindo do controle, não dá pra descartar novas medidas restritivas para que possamos economizar vidas nesse processo. Repito, não tivemos quarentena no Paraná, não há zona de conforto”, alertou o secretário, durante a entrevista.

Com a reabertura de shoppings e cultos religiosos, o secretário garante que há um acompanhamento diário diante desse novo cenário. “Temos um trabalho epidemiológico diário de acompanhamento, inclusive, dos casos que chamam mais atenção para que a gente consiga fazer um bloqueio nas cidades. Por isso que nessa questão do afrouxamento, mesmo com todas as restrições em shoppings, nos cultos, entendemos que existem comércios abertos de uma forma geral. Os shoppings estavam fechados apenas em Curitiba, então resolvemos fazer uma norma para que todos pudessem seguir e estamos acompanhando os casos. Uma vez que os casos aumentem, poderemos sim tomar medidas mais restritivas, não apenas aos shoppings, e também aos comércios, no modo geral”, garantiu o secretário de Saúde do Paraná.

Embora o Estado tenha um controle positivo em internamentos e vagas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), é preciso monitorar a doença e manter o isolamento, segundo Beto Preto. “Esse quadro equilibrado pode se desequilibrar, por isso insisto no isolamento. Quem não precisar sair de casa, que não saia, principalmente idosos, crianças, jovens que podem ter assintomáticos, os de risco e aquelas que estão em algum tipo de tratamento”, disse ele.

Escolas

O retorno das aulas presenciais é um tema já consolidado entre a Secretaria da Saúde e da Educação, segundo o secretário. “Segundo semestre, apenas. Não há qualquer condição para o retorno, o vírus está circulando e se há liberação, fatalmente, haverá aumento de contaminação entre crianças e professores. Temos profissionais com mais de 60 anos ou que estão no grupo de risco. A ausência de movimentação de crianças, jovens, todos os estudantes ajudou no controle do número de casos”, garantiu.

O secretário de Saúde aproveitou e fez um apelo aos jovens. “Interrupção de aulas não é sinônimo de entretenimento. Estão liberados nas aulas presenciais, para aulas à distância e isolamento domiciliar. Quero deixar esse apelo para jovens de 16, 17, 18 anos. A interrupção de aulas não é para reunião de amigos, é um momento de pandemia, que tem todos os riscos, é uma grave crise de saúde pública e precisamos contar com todos”, finalizou.

Números

Subiu para 3.512 o número de casos da Covid-19 no Paraná. O Estado tem 159 óbitos em decorrência da doença. Em informe epidemiológico divulgado nesta terça-feira (26), a Secretaria de Estado da Saúde divulgou mais 182 confirmações e três falecimentos. Um caso que havia sido confirmado em Curitiba foi transferido para outro Estado.

Fonte: Banda B

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar