Segunda-Feira
21/10/2019
Em pós-doutorado no Impa, ex-acadêmico da Unespar/C. Mourão usa realidade virtual para ver espaços matemáticos
publicado em: 28/08/2019 - 15:27h

   Egresso da turma de Matemática do campus de Campo Mourão da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Tiago Novello de Brito foi destaque em reportagem produzida pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa). Em fase de conclusão do pós-doutorado, Novello falou sobre sua trajetória acadêmica e sobre o projeto de realidade virtual que desenvolve no Instituto. 

   Natural de Tuneiras do Oeste (PR), ele, cujos pais eram pequenos produtores de leite, revelou que o interesse pela matemática surgiu durante o seu ensino médio, por meio de alguns professores que, percebendo seu desempenho, o orientaram para realizar o vestibular no campus da Unespar, na época ainda “Faculdade Estadual de Ciências e Letras de Campo Mourão” (Fecilcam). “Foi na Fecilcam que descobri o gosto pela matemática e pude conhecer sua beleza, sendo isso, de longe o que mais me motiva em minha vida acadêmica”, disse em entrevista à Unespar. 

   Ele destaca três momentos na graduação que marcaram e definiram o rumo de sua carreira: “Em cálculo, era impressionante a possibilidade de estudar o comportamento de uma função olhando somente para suas derivadas. Problema este que acabou de alguma forma inspirando meu problema de tese na PUC-Rio. As formas das superfícies eram intrigantes. Era fascinante quando a professora Veridiana Rezende apresentava o hiperbolóide e a sensação de poder compactá-lo em uma equação. O terceiro momento marcante foi a ideia de demonstração matemática. Minha orientadora, professora Valdete Coqueiro, apresentou a prova de que a raiz quadrada do número dois não é racional. Consegui, mais uma vez, observar o quanto a elegância e o rigor matemáticos são lindos”. 

    O matemático - que enfrentou dupla jornada trabalhando em turno integral em na central de distribuição de uma cooperativa agrícola para se manter longe de casa - ressalta a contribuição que a Iniciação Científica deu ao seu trabalho. “Sem dúvidas a iniciação científica com a professora Valdete em equações diferenciais foi um passo muito importante. Tive que estudar o assunto com cuidado preparando apresentações e textos sobre o assunto. Além disso, foi nesse período que ouvi pela primeira vez sobre a possibilidade de fazer mestrado. O simples fato de saber da possibilidade, já te fornece uma boa direção.”, diz, citando também o aprendizado adquirido com os professores Amauri Ceolin, Talita Secorun, Fábio Borges, Luciano Ferreira, Gislaine Periçaro, Rosefran Gonçales e Wellington Hermann.


Carreira acadêmica e pós-doutorado

   Já formado, após passar por curso de verão em Matemática Pura da Universidade Estadual de São Paulo (USP)  em 2012, ingressa no mestrado da Universidade Federal de Alagoas. Sua dissertação rendeu-lhe um convite para o doutorado na PUC-Rio, iniciado em 2014, que se transformou em um doutorado-sanduíche na Universidade de Miami, onde passou meio ano. A convite do pesquisador Luiz Velho, chegou ao pós-doutorado no Impa, um dos institutos do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil, sediado no Rio de Janeiro e reconhecido internacionalmente. No Impa, integra a equipe do Visgraf desde fevereiro de 2019 trabalhando em um projeto de visualização imersiva de espaços não-euclidianos utilizando a realidade virtual. Até o momento, a equipe já conseguiu visualizar espaços tridimensionais modelados localmente por quatro geometrias: euclidiana, esférica e hiperbólica e Nil. 

Fonte: Unespar
Contato: [email protected]
VOLTAR
IMPRIMIR
ENVIAR
X
Meu Nome:
Meu E-mail:
Para:
E-mail:
Mensagem: