Segunda-Feira
21/10/2019
Pequenos negócios têm geração recorde de empregos para o mês de junho no Paraná
publicado em: 02/08/2019 - 07:13h

Micro e pequenas empresas contrataram mais de 387 mil trabalhadores no primeiro semestre, no País, e 30.221, no Paraná


   O número de empregos criados pelos pequenos negócios no mês de junho registrou o melhor resultado para este mês nos últimos cinco anos. Segundo análise do Sebrae, realizada a partir de dados do Cadastro-Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, foram criados 52,7 mil postos de trabalho nesse segmento. Com isso, pela quinta vez neste ano, os pequenos negócios sustentaram a geração de empregos no País.

   No Paraná, o desempenho dos pequenos negócios acompanha o ritmo nacional. O saldo total de empregos no Estado neste mês de junho foi de 158 vagas, resultado puxado pelas micro e pequenas empresas, que abriram 961 postos de trabalho.  Neste primeiro semestre, o Paraná registrou a geração de 39.491 empregos. Os pequenos negócios foram responsáveis por 30.221 deles, 21,4% a mais que no mesmo período do ano passado, quando contrataram 24.893 trabalhadores.

   “Os empreendedores de micro e pequenas empresas mantêm o histórico na geração de emprego e renda. Isso contribui em aspectos econômicos e sociais, bem como coloca o Paraná entre os três estados que mais geraram vagas de emprego no primeiro semestre de 2019”, observa Vitor Roberto Tioqueta, direto-superintendente do Sebrae/PR.

   O setor de Serviços alavanca o desempenho das micro e pequenas empresas, tendo admitido em junho deste ano 1.622 trabalhadores, enquanto a Construção contratou 162 e a Agropecuária, 610. Em contrapartida, na Indústria da Transformação foram demitidos 942 empregados e no Comércio, 449.

   Considerando o semestre, no entanto, o resultado dos pequenos negócios em variados setores segue positivo: o setor de Serviços puxou a criação de empregos, com 18.979 vagas. O número representa 62,8% das oportunidades abertas pelas MPEs de janeiro a junho de 2019 e 48% do total de vagas criadas no Estado no período. Na sequência, aparecem os setores Construção (5.299), Indústria da Transformação (4.325), Agropecuária (com 861), Comércio (533) e Serviços Industriais de Utilidade Pública (269). A exceção é a área Extrativa Mineral (-45). 

   No Brasil, neste primeiro semestre de 2019, os pequenos negócios já respondem por 387,3 mil empregos. “É um importante indicativo de que estamos no caminho certo para a retomada da economia brasileira, que encontra nas MPEs a grande força geradora de emprego e renda”, analisa o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

   O levantamento do Sebrae mostra que as MGE acumularam um saldo de apenas 5,5 mil empregos nos seis primeiros meses deste ano, 80% menor que o gerado por elas em igual período de 2018.

   No mês de junho desde ano, a criação de vagas nos pequenos negócios foi sustentada pelo setor de Serviços, com 31,7 mil vagas, o equivalente a 60% do total gerado por esse nicho de empresas. No setor de Serviços, as MPE do ramo imobiliário tiveram destaque, gerando 18,5 mil empregos. Além disso, sobressaíram-se também os pequenos negócios da Agropecuária, com a abertura de 10,7 mil empregos, seguidos pela Construção Civil (mais 9,2 mil). As micro e pequenas empresas da Indústria de Transformação e do Comércio, entretanto, registraram saldos negativos de, respectivamente, 1,7 mil e 275 em junho de 2019. Também no acumulado do primeiro semestre deste ano, foram os pequenos negócios do setor de Serviços que sustentaram a criação de postos de trabalho no país, com 213,8 mil contratações, 55,2% do total de empregos gerados por todo o conjunto de pequenas empresas nesse período.

Fonte: Savannah Comunicação Corporati
Contato: [email protected]
VOLTAR
IMPRIMIR
ENVIAR
X
Meu Nome:
Meu E-mail:
Para:
E-mail:
Mensagem: