Quinta-Feira
25/04/2019
Observatório Social elege nova diretoria nesta terça, dia 16
publicado em: 14/04/2019 - 18:40h
   Será realizada nesta terça-feira (16/4), a partir das 18h30min, na sala de reuniões da Associação Comercial e Industrial (Acicam), a assembleia geral ordinária do Observatório Social de Campo Mourão (OS) para a eleição do novo Conselho de Administração e Fiscal do Observatório Social de Campo Mourão (Gestão 2019-2021). Atualmente, a entidade é presidida por Roberval Melo Ruscetto.

   O OS é uma instituição apartidária, não governamental, sem fins lucrativos, formado por voluntários engajados na causa da justiça social que tem por meta contribuir para a melhoria da gestão pública, que atua sobretudo no monitoramento dos gastos governamentais. O Observatório Social é integrado por cidadãos que transformaram o direito de indignar-se em atitude: em favor da transparência e da qualidade na aplicação dos recursos públicos. São empresários, profissionais, professores, estudantes, funcionários públicos e outros cidadãos que, voluntariamente, entregam-se à causa da justiça social.

   A entidade surgiu em Maringá, em 2005, quando representantes de entidades, liderados pela Associação Comercial (Acim), indignados com a alta carga tributária e insatisfeitos com a administração, denunciada em casos de corrupção, decidiram acompanhar de perto a destinação dos recursos públicos. Campo Mourão foi a segunda cidade a implantar a instituição.

   Hoje já existem 137 cidades, de 16 estados brasileiros, com OS. O objetivo é agir preventivamente no controle social dos gastos públicos. Com a criação do Observatório Social do Brasil (OSB), foi padronizada a metodologia para a criação e atuação. O OSB transformou-se na para a criação e atuação. Além de monitorar as licitações, o Observatório Social atua também na educação fiscal, inserção da micro e pequena empresa em processos licitatórios e na construção de indicadores da gestão pública, com base na execução orçamentária nos indicadores sociais do município.

   São mais de 3.500 voluntários trabalhando pela causa nos Observatórios Sociais pelo Brasil afora. Estima-se que entre 2013 e 2017, com a contribuição desses voluntários, houve uma economia superior a R$ 3 bilhões para os cofres municipais. E a cada ano milhões do dinheiro público deixam de ser desviados ou desperdiçados nos municípios onde o OSB está presente. Porém, o mais importante não são os números. É a nova cultura que está se formando: da participação do cidadão de olho no dinheiro público.

Campo Mourão
   O movimento para a criação do Observatório Social em Campo Mourão surgiu na Associação Comercial e Industrial (Acicam), em 2007, com o movimento ganhando rapidamente a adesão de clubes de serviços, entidades classistas e de outros segmentos da comunidade. Nestor Bisi foi o primeiro presidente. Na sequência, o cargo foi ocupado por Ater Cristófoli (que também presidiu o Observatório Social do Brasil por duas gestões), Eloi Bonkoski e Nelson Botega. Atualmente a entidade é presidida Roberval Ruscetto (foto), que cumpre o segundo mandato à frente da entidade.

   O Observatório Social de Campo Mourão, fundado no dia 27 de setembro de 2007, completou 11 anos de atuação no ano passado.
Fonte: Da Redação com assessoria
Contato: [email protected]
VOLTAR
IMPRIMIR
ENVIAR
X
Meu Nome:
Meu E-mail:
Para:
E-mail:
Mensagem: