Segunda-Feira
21/10/2019
Como criar um site para pessoas com necessidades especiais
publicado em: 13/03/2019 - 07:38h

Na hora de investir em um projeto na web, é importante estar atento para alguns requisitos. A escolha de um bom nome de domínio e o uso de uma plataforma adequada para esse projeto são alguns deles.


Esses detalhes são importantes porque tornam o seu site acessível para várias pessoas, afinal, essa é a proposta de um projeto na web, seja um blog pessoal ou uma loja virtual o propósito é atingir o maior número de público.


É por isso que um nome de domínio bem escolhido, que seja memorável e simples, facilita para que o seu projeto na internet seja lembrado e acessado. O mesmo vale para uma plataforma, que seja responsiva e dotada de vários recursos.


Ou seja, é importante que várias pessoas tenham condições de acessar o seu negócio ou projeto web. Diante disso, criar um site que facilite também o acesso de pessoas com necessidades especiais se torna fundamental.


 A questão da acessibilidade na internet

Se em uma loja física é importante pensar em maneiras de proporcionar facilidades para as pessoas com necessidades especiais, esse pensamento também é pertinente em se tratando de uma loja online ou qualquer outro tipo de site.


Por isso, ao criar um site, é pertinente pensar em como funciona o processo de navegação e acesso a web. A internet hoje em dia apresenta um caráter multimídia que permite ao público visualizar e ouvir o conteúdo ali apresentado.


Se você ainda não tem o seu recomendamos esse guia: https://www.weblink.com.br/blog/como-criar-um-site/


Nesse aspecto, quando o assunto é acessibilidade, é importante estar atento para aqueles usuários que não possuem condições de usufruir do site, seja pela incapacidade de enxergar ou ouvir.


Além disso, é pertinente que as facilidades de acesso web sejam válidas para e-mails, mecanismos de busca, redes sociais e lojas virtuais. 


Uma melhor visualização

Inicialmente, quando pensamos na questão da acessibilidade na internet, logo imaginamos nas dificuldades que as pessoas com deficiência visual apresentam.


Em tais casos, vale destacar que já é possível ter à disposição programas desenvolvidos para sanar esse tipo de dificuldade. O Jaws é um dos mais conhecidos nesse aspecto, trazendo várias vantagens para os seus usuários. 


Ainda que esse software seja uma vitória na conquista por melhor acessibilidade, ele ainda não é o suficiente para interpretar imagens, exigindo que os sites adotem alguns procedimentos básicos para facilitar ainda mais o acesso de pessoas com deficiência visual.


Um exemplo de melhoria na acessibilidade é beneficiar pessoas que possuem daltonismo. Usuários daltônicos denotam dificuldades para diferenciar determinadas cores. Por isso, na hora de criar um site, vale a pena pensar nas cores utilizadas na identidade visual.


Sendo assim, a predominância de tons verdes e vermelhos pode ser um empecilho para aqueles usuários que possuem daltonismo. Por isso, para facilitar de uma maneira geral a acessibilidade, esteja atento para alguns pontos na hora de criar o seu site. 


Evite o Flash

O Flash é um recurso bastante utilizado para a construção de sites, pois ele permite a inserção de animações e outros atrativos interessantes. Contudo, sites construídos em Flash são baseados em imagens e muitos softwares de leitura não conseguem interpretá-lo.


Descrição adequada de imagens

É fundamental que as imagens do seu site possuam a descrição da imagem no atributo “alt”. Esse atributo fica dentro da imagem.


Sendo assim, as melhores plataformas da atualidade, como, por exemplo, o WordPress, apresenta a alternativa de descrever a imagem. Esse texto deve explicar adequadamente o que está na tela, auxiliando softwares de leitura a mostrarem a imagem para o usuário.


O uso de botões com frase na imagem

Em se tratando de uma loja virtual, o botão de ação é importante, pois ele pode melhorar a experiência da navegação, porém ele se torna um entrave para os deficientes visuais quando se é possível conhecer a sua função apenas olhando para ele.


Por isso, para sanar esse tipo de problema, é válido incluir a opção “title” no link. Essa alternativa vai apontar qual é a sua função, que pode ser “comprar”, “cancelar” ou “incluir no carrinho”.


As diferentes necessidades

Não são apenas as pessoas que possuem dificuldades para enxergar que se deparam com alguns transtornos ao acessar e navegar um site. Pessoas portadores de enfermidades como o Mal de Parkinson terão dificuldades ao manusear o mouse, por exemplo. 


O mesmo vale para indivíduos idosos que possuem dificuldade para executar alguns movimentos com o braço.


Diante disso, o uso da Inteligência Artificial como assistente digital utilizando comando de voz é uma excelente notícia para a questão da acessibilidade. 


Esse recurso, viabilizado especialmente em dispositivos móveis, traz várias vantagens para as pessoas portadoras de necessidades especiais. Um exemplo dessa tecnologia é a Siri, desenvolvida pela Apple. 


Conclusão

Não são apenas em praças, em escolas, cinemas e transporte coletivo que a acessibilidade é importante. O meio online também deve ser adequado para qualquer pessoa.


Portanto, na hora de criar o seu site, pense naquela parcela do seu público que pode ter dificuldades para acessar o seu conteúdo e interagir com a sua marca. 

Fonte: Da Assessoria
Contato: [email protected]
VOLTAR
IMPRIMIR
ENVIAR
X
Meu Nome:
Meu E-mail:
Para:
E-mail:
Mensagem: