Quarta-Feira
25/04/2018
Mourãoenses apresentam projetos de tecnologia
publicado em: 16/04/2018 - 18:16h

Promover encontros estratégicos em um ambiente descontraído, com o objetivo de encontrar parcerias, conhecer o que está sendo desenvolvido, trocar experiências e caçar oportunidades de negócio entre Startups, que são as chamadas empresas de tecnologia.


Este é o objetivo do encontro realizado na última quinta-feira (12/04) em Campo Mourão. No jargão do empreendedorismo de base tecnológica, este tipo de encontro informal é chamado de Meetup (pronuncia-se mitáp, e significa “encontro” em inglês), e é realizado em praticamente todas as cidades que possuem startups e empresas que atuam com inovação tecnológica.


A inovação já começa no ambiente. Um local de entretenimento da cidade acaba sendo a mesa de reuniões dos cerca de 60 participantes entre estudantes, empreendedores, professores, pesquisadores e investidores. São projetos inclusive de alunos, que vão desde um dispositivo que mede em reais o consumo de energia elétrica, projetos de aplicativos para marketing mobile, projetos para gerenciamento de hemonúcleos, plataforma de geração de dados para mercado avícola entre outros.


O Meetup de Projetos de Tecnologia foi promovido pelo Sebrae e prefeitura municipal de Campo Mourão, por meio da sua Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Também estiveram participando do evento alunos e professores da UTFPR, Unespar, Centro Universitário Integrado e CODECAM. Todo o evento foi organizado na base do voluntariado, sem recursos públicos envolvidos.


Ambiente de Inovação

Recentemente Campo Mourão foi citada em artigo publicado por Paulo Renato Cabral, fundador do Instituto Inovação como umas das cinco cidades no país que são  referência em inovação tecnológica e não estão no eixos das capitais, ao lado de municípios como Santa Rita do Sapucaí – MG (conhecida como Vale do Silício brasileira), São Carlos – SP, Joinville – SC e Campina Grande – PB.


De acordo com o Secretário do Desenvolvimento Econômico do Município de Campo Mourão, Carlos Alberto Facco, o município possui um ecossistema de inovação com um grande potencial a ser explorado pelo município. “São mais de 10 mil estudantes universitários e 10 instituições de ensino superior, somada um já existente grupo de empreendedores experientes, cabe ao município e ao empresariado estimular este ambiente para que surjam novas empresas e também consigamos fixar esses alunos na cidade”, destaca o secretário. 


#STARTUPCAMPOMOURÃO

O primeiro Meetup de Projetos de Tecnologia foi em 2017 no Sebrae de Campo Mourão. Neste encontro foram 37 participantes, na maioria alunos e empreendedores. No encontro da última quinta-feira já foram quase 60 participantes.


Compartilhando sobre a sua experiência de empreendedor, esteve no encontro o fundador do aplicativo “Ai q fome”, Igor Remigio. O aplicativo foi criado em Maringá em 2008 e atualmente é a terceira maior plataforma de gerenciamento de delivery do país.


Campo Mourão já começa a aparecer em alguns dos principais programas de aceleração de Startups do país. No maior deles, o InovAtiva Brasil, a cidade tem empreendedores selecionados desde 2016. Em 2017 foram quatro empreendedores selecionados, e agora em 2018 foram mais dois.


Para o diretor geral da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Eduardo Akira Azuma, “o apoio às Startups no município segue uma tendência global. Alguns consideram uma aposta arriscada e um modismo, pois uma em um milhão que vai decolar. Mas em nossa política a visão é a de que o empreendedorismo é uma disciplina que também ensina. Mesmo que vários desses projetos fracassem, com certeza os alunos levarão ensinamentos para toda a sua vida profissional. Assim como não se deixa de investir em música porque não formamos nenhum Heitor Villa Lobos, não vamos deixar de apoiar as Startups e os empreendedores somente porque não tivemos um Steve Jobs”, observa o diretor. 


Resultados

Embora o movimento seja recente, Campo Mourão já possui algumas startups que chamam a atenção do mercado. Apenas no ano passado, três empreendedores do município foram selecionados e ficaram entre o seleto grupo de 103 empresas que concluíram o programa Inovativa Brasil, maior programa de aceleração de empresas do país.


Dois deles, os empreendedores Laersion Jorge Badotti, fundador da Payplug e Wagner Monteverde, fundador da Cybersecurity++ já receberam propostas de investimento e de participação em programas de aceleração de startups. A primeira foi convidada inclusive a participar de programa InovaBra, espaço de co-inovação do Banco Bradesco em São Paulo.


Em 2018 mais dois empreendedores da cidade foram selecionados no Inovativa Brasil. Marcese Maschietto, da Unimake, está desenvolvendo uma solução de backup em nuvem para empresas e Wladimir Melo, empreendedor que está desenvolvendo uma fintech (que são as chamadas startups na área de serviços financeiros) batizada de Cartão +Facil, e que consiste em uma plataforma de produtos e serviços financeiros desvinculada do sistema bancário, cujo objetivo é desburocratizar e promover a inclusão financeira de uma parcela expressiva da população.

Fonte: Da Redação com Assessorias
Contato: [email protected]
VOLTAR
IMPRIMIR
ENVIAR
X
Meu Nome:
Meu E-mail:
Para:
E-mail:
Mensagem: