Terça-Feira
12/12/2017
Realizada a primeira reunião da diretoria da Fundação Casa das Fraldas
publicado em: 06/12/2017 - 15:51h

   Foi realizada na manhã desta quarta-feira (6/12), nas dependências da Associação Comercial e Industrial (Acicam), a primeira reunião de diretoria da Fundação Casa das Fraldas São José, de Campo Mourão. Como convidado especial participou do encontro o presidente da Coamo Agroindustrial Cooperativa, José Aroldo Gallassini, que foi um dos principais incentivadores da transformação do projeto de responsabilidade social em fundação.

   A assembleia de constituição da Fundação Casa das Fraldas São José aconteceu no dia12 de julho e ao longo dos últimos meses foram adotados as medidas necessárias e cumpridas todas as exigências legais. A instituição está legalmente constituída, inclusive com CNPJ já emitido. A mobilização para a criação da fundação teve início em abril deste ano.

  Na abertura da reunião, a idealizadora do projeto de responsabilidade social e agora presidente da Fundação Casa das Fraldas São José, Marta Kaiser Leitner, agradeceu o apoio recebido ao longo dos nove anos de atividades da ação e também para o cumprimento de todas as exigências a criação da fundação. Ela ressaltou o apoio técnico disponibilizado pela Coamo, inclusive com a elaboração do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos. Na sequência apresentou um relatório detalhado da Casa das Fraldas, que já confeccionou e distribuiu 1.372.191 fraldas. Também discorreu sobre as expectativas e metas com a transformação.

   A reunião teve ainda a participação do presidente da Unimed/Campo Mourão, Eufânio Saqueti; e da mantenedora do Integrado – Colégio e Faculdade, Maria da Conceição Montans Baer, além de profissionais da Coamo que trabalharam no projeto de criação da fundação.


Objetivos

   A transformação do projeto de ação de responsabilidade social en fundação vai facilitar a captação de recursos financeiros, não apenas junto ao poder público, mas através de doações para abatimento em tributos. Com mais recursos, o objetivo é aumentar em 20 por cento a produção para atender toda a demanda de Campo Mourão e parte da demanda regional. Atualmente, a produção média é de 15 mil fraldas por mês.

   A construção de sede própria é outra meta da Fundação Casa das Fraldas. As instalações atuais são pequenas e para a construção da sede própria – que viabilizará a ampliação da produção – já existe o compromisso de doação de terreno por parte da prefeitura.


Diretoria

   A diretoria da Fundação Casa das Fraldas São José está assim constituída: presidente – Marta Paulina Kaiser Leitner; Vice-presidente – Juscelino Fernandes da Costa; secretária – Salete Doneda; Maria da Conceição Montans Baer e Paulo Cesar Gomes (conselheiros).

   A diretoria executiva é composta por Marta Kaiser Leitner (presidente), Salete Doneda (secretária), Bem Hur Roberval Teixeira Berbet (tesoureiro), Nestor Ocimar Bisi, Nobutochi Kimura e Luiz Carlos Feitoza (membros efetivos do Conselho Fiscal), Eloi Ricardo Cobbe Bonkoski, Itamar Zeni e Antônio Luiz de Matos (suplentes do Conselho Fiscal).

   A instituição tem quatro sócios beneméritos: Associação Comercial e Industrial (Acicam), CIEs – Centro Educacional Integrado, Unimed/Regional de Campo Mourão e a Coamo Agroindustrial Cooperativa.


A História 

   A ideia da confecção de fraldas para distribuir a entidades sociais e hospitalares que necessitavam do produto foi apresentada a acadêmicos do oitavo período do curso de Direito da Faculdade Integrado no primeiro semestre de 2008 pela docente da instituição, Marta  Leitner. Em sala de aula, ela propôs aos alunos o desenvolvimento da ação como atividade extra curricular, que é exigida pelo Ministério da Educação. Prontamente os acadêmicos encamparam a proposta.

   Exatamente no dia 6 de maio de 2008, um grupo de acadêmicos produziu no auditório da Acicam as primeiras fraldas dentro do projeto de responsabilidade social que levou a criação da Casa das Fraldas. Porém, a ideia era o desenvolvimento de uma ação temporária e a meta era produzir cinco mil fraldas.

   Os acadêmicos cumpriram a meta em pouco tempo. Foram produzidas não cinco mil fraldas, mas 20.830 fraldas, entregues para o Lar dos Velhinhos Frederico Ozanam, Lar da Dona Jacira e Hospital Santa Casa de Campo Mourão. O resultado alcançado pela ação e a repercussão obtida pela ação levaram a mantenedora da Faculdade Integrado, professora Conceição Montans Baer, e o então presidente da Acicam, Nestor Bisi, a propor a idealizadora do projeto a continuidade da produção de fraldas, com um trabalho permanente.

   O desafio lançado foi prontamente aceito e no dia 13 de novembro de 2008 foi inaugurada a Casa das Fraldas São José (localizada na rua Edmundo Mercer, 900 – centro), que continua sob a coordenação de Marta Kaiser Leitner.

   À frente da ação estão a Associação Comercial e Industrial (Acicam) e o Integrado – Colégio e Faculdade.  Mas o trabalho conta também com o apoio de vários Rotary’s Clubes existentes na cidade, entidades empresariais, cooperativas e empresas, além de parcerias com a Justiça Federal e Estadual.

   Toda a produção é repassada gratuitamente para entidades não governamentais que utilizam o produto em larga escala. Também são atendidas cerca de 450 pessoas comprovadamente em situação de miserabilidade que utilizam fraldas, com o repasse mensal de kits gratuitamente.

   O Lar dos Velhinhos Federico Ozanam, o Lar Dona Jacira e o Hospital Santa Casa  são apenas algumas das entidades atendidas. Com os repasses feitos há cada 30 dias pela Casa das Fraldas, essas entidades tem expressiva economia, pois uma fralda geriátrica custa, em média, R$ 3,20 no comércio. Como a economia alcançada, essas entidades filantrópicas – que no país sempre enfrentam dificuldades financeiras – podem viabilizar outras ações.

   Já para os carentes atendidos, as fraldas fornecidas pelo projeto asseguram não apenas economia, mas contribuem também para o resgate da autoestima. Afinal, boa parte das famílias não dispõe de recursos para comprar fraldas no comércio. Muitos dos que necessitam das fraldas vive de minguada aposentadoria. Na fase de cadastro, as famílias dos usuários são visitadas para a verificação da real carência.

  Outra característica marcante da Casa das Fraldas de Campo Mourão é de que não conta com funcionários. A Acicam cede uma colaboradora. Toda a produção é resultado da ação de voluntários: grupos de acadêmicos e de amigos, pessoas da terceira idade, e funcionários de empresas. Até caravanas de cidades vizinhas comparecem para confeccionar fraldas.

   Para a compra da matéria prima necessária na confecção do produto são utilizados recursos obtidos através de promoções diversas, além de recursos destinados pela Justiça Federal e Estadual, bem como por entidades que realizam eventos para ajudar o projeto. O aluguel do imóvel onde funciona o projeto e as contas de luz e água são pagas por empresas parceiras.


Multiplicação

   Marcado pela inovação e os expressivos resultados alcançados, o projeto de responsabilidade social transformou-se em verdadeira referência da cidade e em exemplo para o Paraná e para o Brasil. Mais de 20 cidades (inclusive na Bahia) já instalaram Casa das Fraldas, inspiradas em Campo Mourão. Em Curitiba, por exemplo, funcionam três Casas das Fraldas.

Fonte: Da Redação com Assessorias
Contato: [email protected]
VOLTAR
IMPRIMIR
ENVIAR
X
Meu Nome:
Meu E-mail:
Para:
E-mail:
Mensagem: