Quarta-Feira
13/12/2017
Na Reatech, feira internacional, stand da Levevida recebeu mais de 1.200 visitantes e fechou bons negócios
publicado em: 16/06/2017 - 11:03h
   A participação da indústria mourãoense Levevida na 15ª REATECH - Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade, recentemente realizada em São Paulo, rendeu excelentes resultados. Além de fechar negócios com empresas de várias partes do Brasil, a empresa abriu negociações com aproximadamente 15 revendas, representantes e consumidores finais. Também cadastrou 86 potenciais clientes (escritórios de  arquitetura, Apae’s, prefeituras, clínicas de fisioterapia, profissionais de saúde, universidade, etc.) e foram iniciados entendimento com duas industriais do segmento de acessórios para banheiros para o desenvolvimento de parcerias.

   A estima é de que o estande da Levevida - empresa sediada em Campo Mourão e que possui unidade também em Peabiru – tenha recebido mais de 1.200 visitantes nos quatro dias da Reatech, que é apontado como o maior evento da América Latina dedicado a fomentar e disseminar novos projetos às pessoas com deficiência.

   Segundo dados do IBGE o Brasil possui 46 milhões de pessoas com deficiência, o que corresponde a 24 por cento da população.

Feira
   A 15ª Reatech reuniu ampla diversidade de equipamentos, produtos e serviços para o setor. A feira recebeu mais de 50 mil visitantes, entre profissionais de reabilitação, da área da saúde, empresários e consumidores finais. Mais de 300 expositores, nacionais e internacionais, instalados em 35 mil metros quadrados de área, apresentaram lançamentos com foco nas inovações de tecnologia assistiva como aplicativos, adaptações veiculares, cadeiras de rodas elétricas, próteses e órteses, produtos ortopédicos, materiais hospitalares e educativos.

   A feira contou também com a presença de diversas entidades públicas e privadas que apresentaram seus projetos na área de inclusão, acessibilidade e melhoria da qualidade de vida da pessoa com deficiência.

   Entre as novidades apresentadas no evento destacou-se o cão-guia robô Lysa, que foi sucesso com o público. No Brasil há cerca de 6,5 milhões de pessoas com deficiência visual severa e somente 100 cães-guia. O robô Lysa tem funções semelhantes às de um cão-guia convencional, com sensores que avisam ao deficiente visual, por meio de mensagens de voz gravadas, quando há no percurso buracos, obstáculos e riscos de colisões em altura.

   Outra novidade, o acessório Firefly, transforma uma cadeira de rodas manual em um triciclo elétrico. Grandes marcas do setor automotivo também participaram, como  Audi, Fiat, Ford, GM, Honda, Hyundai, Jeep, Nissan, Renault, Toyota e Volkswagen. As marcas apresentaram seus lançamentos, programas e novas tecnologias para a pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida. A feira contou com espaço de test-drive, onde o público pôde testar alguns modelos de carros e suas adaptações. O público também teve acesso às informações e conseguiu esclarecer os procedimentos necessários para viabilizar a compra de um automóvel com isenção de impostos nos estandes das diversas autoescolas presentes no evento.

   O Reashow - Palestras dos Expositores apresentou um ciclo de 25 palestras gratuitas oferecidas por diversas marcas presentes na feira. A programação trouxe para debate novas tecnologias assistivas capazes de melhorar a qualidade de vida da pessoa com deficiência. Em destaque o tablet em braile para deficientes visuais, tema da palestra “Reinvenção do Braille no século XXI”. Com essa tecnologia assistiva é possível acessar redes sociais, baixar livros e arquivos em diversos formatos como planilhas de Excel.

   Outra novidade apresentada na feira e no Reashow foi o Pegasus Ecosport, adaptação do veículo que permite 100% de autonomia para o usuário de cadeira de rodas. Através de um sistema automatizado de abertura e fechamento da traseira do veículo, a pessoa entra sem se deslocar da cadeira de rodas.

  A programação do evento inclui, nos dois primeiros dias, a realização do Seminário de Tecnologias de Reabilitação e Inclusão, que debateu a união de forças entre profissionais da saúde, idealizadores de tecnologia e educadores com foco na inclusão. Entre os cerca de 12 temas abordados estiveram em pauta mobilidade nas grandes cidades, a Lei da inclusão, a carreira das pessoas com deficiência e linhas de financiamento para a aquisição de soluções tecnológicas que facilitem a acessibilidade.
Fonte: Da Redação com Assessorias
Contato: [email protected]
VOLTAR
IMPRIMIR
ENVIAR
X
Meu Nome:
Meu E-mail:
Para:
E-mail:
Mensagem: